O tempo de cada um

25/08/2017 Deficiência Motora, Leandra Migotto, Notícias 8
0 Flares 0 Flares ×

Olá leitoras e leitores! Sentiram minha falta? Já estamos no meio de agosto e nada de texto novo, né? O prazo final acabou e não consegui elaborar um artigo à altura do tema que prometi em julho: Reforma da Previdência. Na coluna anterior falei sobre a Reforma Trabalhista (releiam aqui). Adiarei a promessa para setembro e espero que me perdoem. Vale a pena esperar, pois terei mais tempo para entrevistar fontes e apurar fatos.

O motivo do meu sumiço é que estive mesmo sem tempo para escrever! Parece desculpa deslavada, mas não é. Cada um tem o seu ritmo e precisamos respeitar. Eu aprendi a ouvir o meu corpo e os sinais quando ele ‘pede água’. Quando tinha 20 anos vivia correndo atrás dos segundos. Levava mochilas mais pesadas do que deveria. Subia escadas com agilidade mesmo com dores nas pernas. Ficava até tarde da noite transcrevendo gravações de entrevistas. Passava horas sentada em auditórios anotando à mão o que os palestrantes falavam. Parecia tudo muito fácil, mas um dia a conta chegou!

Hoje aos 40 anos não há outra escolha a não ser saber viver bem em meio as minhas limitações e dificuldades. Tenho uma deficiência física que junta com fatores da idade traz um pouco mais de mudanças em meu corpo. Incapacidades? Bem poucas. Mas caso apareçam terei sabedoria e tranquilidade para continuar seguindo o rio com elas. Acredito que só irei parar de produzir quando fechar os olhos. Porém, se tentar acelerar o ritmo corro o sério risco de pifar antes da hora…

Conheço pessoas com deficiência que conseguem administrar muito bem a vida profissional com as tarefas do lar e ainda ser mãe. E outras que preferem ficar o dia inteiro em frente a TV. Procuro não as julgar. Acredito que cada um também tem o seu tempo emocional. Eu levei anos para compreender e aceitar processos internos dolorosos. E hoje vivo mais leve e feliz. Isso não significa que não tenha dias terríveis! A maturidade trouxe um profundo respeito por mim mesma. O amor próprio tem mais espaço que a pressa em alcançar o inatingível. Perfeição não existe no meu dia a dia. O que busco com gigantesca dedicação é equilíbrio! Tanto para ouvir o meu coração, como as lições que a vida e as pessoas que amo me ensinam.

Confesso que passo por uma fase de pouca inspiração e concentração para escrever. Além disso, fiquei 30 dias com forte sinusite. Respeitei os sinais e permaneci um período em silêncio. Depois, as obrigações de quem vive com autonomia gritaram. E o supermercado precisou ser feito, as contas pagas, os compromissos familiares cumpridos e por aí vai…

Creio que a principal diferença de quem tem alguma deficiência seja conseguir equilibrar as potencialidades com as dificuldades impostas pelo corpo ou pela mente. Ridículo afirmar que absolutamente todas as pessoas com deficiência superam seus limites 24 horas por dia 365 dias por semana. Somos antes de tudo: HUMANOS. Falhas? É totalmente natural! E também não me venham com esse papo furado que TODAS as pessoas com deficiência conseguem lidar MUITO melhor com o cotidiano do que quem não tem alguma limitação física por exemplo.

Não tenho nenhum receio de AFIRMAR, com todas as letras, que minhas dores nas costas e a fraqueza nos ossos me IMPEDEM de ficar o tempo que necessito sentada em frente ao computador trabalhando. Como gostaria de conseguir… Meu cérebro está há mil por hora, mas o corpo pede descanso. Ainda mais no inverno quando não consigo nadar por causa da sinusite crônica e sou obrigada a ficar sem fazer esta atividade física tão essencial para manter a força muscular.

É claro que aproveito ao máximo o precioso TEMPO para LER bastante, refletir de olhos fechados (e como é bom!!!) além de estudar. E quando sinto necessidade, simplesmente, PARO TUDO e descanso. Renovo as energias para continuar a vida fazendo do “limão uma limonada”, mas sem nunca deixar de respeitar o MOMENTO certo de sentir o gosto azedo de cada fase que todas as PESSOAS passam. Afinal, o tempo de cada um é o que realmente conta.

Pessoal, não esqueçam de conhecer a minha trajetória profissional em meus dois blogs: o Caleidosópio: http://leandramigottocerteza.blogspot.com/ e o Fantasias Caleidoscópicas: http://fantasiascaleidoscopicas.blogspot.com/

Perfil profissional: http://www.linkedin.com/pub/leandra-migotto-certeza/41/121/a

Vídeos: TV UNESP: https://youtu.be/-Nrr1kn-zWI

TV UNESP Programa Artefato: https://www.youtube.com/watch?v=OtwnqFchqmY&t=8s

Compartilhe:

8 Comentários

  1. Maria Inez Waack 25/08/2017 Responder

    Leandra sempre em tempo de generosa sabedoria!
    Afinal , qual é o tempo de cada um? O tempo da alma , dos sonhos, do aprendizado…
    Com você, sempre é tempo de aprender!
    Bjsss

  2. Célia Regina Vieira Bastos 26/08/2017 Responder

    É assim Leandra ” não apresse o rio ele corre sozinho “, mas sabe sempre corri do meu jeito já que a profissão lecionar Quimica em Universidade com dores não podia adiar muito porque alunos, relatórios de pesquisa esperavam por mim. Nadar é Vida infelizmente as sinusites, gripes da vida temos uma parada, e sinceramente agora depois fratura e cirurgias úmero a coisa está lenta, mas realmente super mercado, natação, fisioterapia, voluntariado temos continuar! Se cuide! Bjs

  3. Loly Ribeiro Franco 26/08/2017 Responder

    Você Leandra é uma pessoa muito especial, super inteligente e quem tem a oportunidade de estar com você, já sabe que vai aprender muito em todas as áreas. Tenho muito orgulho de poder ser sua amiga e também sua aluna em como saber viver e também saber ser feliz e rir da vida .Você e incrível e também batalhadora. Meu orgulho e espelho!!!!!

    • Leandra Migotto Certeza 27/08/2017 Responder

      Loly querida, agradeço do fundo do meu coração suas lindas palavras. Eu é que me divirto muito com suas histórias fantásticas! Nossos papos são enriquecedores! Também tenho muito orgulho da ótima médica que você é e da amiga carinhosa. Sou muito grata por sua dedicação! Seguimos sempre JUNTAS! Abraços, Lê

  4. Dalva Pereira 27/08/2017 Responder

    Em tempo, e no seu tempo, você nos enriquece sempre!

Deixe o seu comentário!