Colheres de açúcar para viver BEM

04/04/2018 Deficiência Física, Direitos Humanos, Leandra Migotto, Notícias 2
0 Flares 0 Flares ×

Ter uma deficiência, seja qual for, (ao nascer ou adquirir), não significa total limitação. Porém, também não garante plena capacidade. Como todo ser humano são potencialidades que podem ser desenvolvidas, mas nunca superadas!

Acredito que não seja saudável ir além do que conseguimos. E também valorizo e respeito, acima de tudo, os tombos, as dores, as dificuldades e, principalmente, os limites que aprendemos a conviver. Isso não significa que devemos nos conformar e nos acomodar diante da primeira dificuldade, barreira, preconceito ou discriminação!

Muito pelo contrário! Valorizo a gigantesca e fenomenal capacidade que inúmeras pessoas com deficiência (principalmente as mais severas), têm de acordar todos os dias, matar mais de 5 leões (de manhã, à tarde e a noite) e VENCER, conquistando objetivos e realizando sonhos!

Porém, para mim o mais importante é a qualidade do nosso cotidiano com a deficiência, sem deixar que ela se imponha ao ponto de nos aniquilarmos ou supostamente ‘desapareça’ ao ponto de desrespeitarmos nossas condições definitivas e limitantes sim!

Eu por exemplo, tenho Osteogenesis Imperfecta. Meus ossos são bem mais fracos do que a maioria das pessoas. Meu corpo tem partes bem diferentes e com formas imutáveis! A minha coluna, principalmente, tem escoliose e lordose bem acentuadas. Este fato comprovado por exames clínicos e de imagens radiológicas, infelizmente, não pode ser modificado.

Cirurgias também não são indicadas, justamente devido a alta fragilidade óssea. E com o passar dos anos as dores, tanto nos ossos, como nos músculos, aumenta consideravelmente.

Somente eu sei onde o calo aperta! Justamente por isso, eu RESPEITO até onde consigo suportar com qualidade, segurança e conforto. Vou até onde posso e consigo ir. Fico sentada ou deitada o tempo que me sinto bem. Faço os exercícios físicos dentro das minhas condições. Procuro sempre manter uma boa alimentação, faço consultas regulares e exames também. Eu cuido da minha saúde, tanto física quanto mental.

Evito ao máximo agravar as situações inatas da minha deficiência, devido a problemas decorrentes naturalmente da condição imutável dela; ou de eventos externos (como um acidente, por exemplo). Porém, não me resigno e me acomodo frente às grandes e complexas adversidades da vida! Eu apenas tento aprender ao máximo com as lições que a forma de eu estar no mundo me dá.

Eu batalho todos os dias para viver com qualidade, sabedoria, equilíbrio, segurança e principalmente, respeito em relação a minha deficiência física. Eu tenho total consciência que não me restrinjo aos meus 96 cm ou ossos fracos. Assim como também não sou irresponsável ao ponto de tentar ultrapassar os meus limites!

Eu faço literalmente, do limão uma limonada! E caso precise, aprecio com tranquilidade as colheres de açúcar necessárias para viver BEM!

Pessoal, não esqueçam de conhecer a minha trajetória profissional em meus dois blogs: o Caleidosópiohttp://leandramigottocerteza.blogspot.com/ e o Fantasias Caleidoscópicashttp://fantasiascaleidoscopicas.blogspot.com/

Perfil profissionalhttp://www.linkedin.com/pub/leandra-migotto-certeza/41/121/a

Vídeos: TV UNESPhttps://youtu.be/-Nrr1kn-zWI

TV UNESP Programa Artefatohttps://www.youtube.com/watch?v=OtwnqFchqmY&t=8s

Compartilhe:

2 Comentários

  1. Dalva Pereira 05/04/2018 Responder

    Leandra, conhecer você é te admirar para sempre!
    Seu sorriso, o tom forte e carinhoso da sua voz, o brilho do olhar inspiram a todos que com você convivem um amor novo pela vida.
    Parabéns por mais uma vez nos brindar com palavras inspiradoras!

    • Leandra Migotto Certeza 27/04/2018 Responder

      Dalva querida, eu é que agradeço seu carinho sempre tão caloroso e acalentador! Força para nós! Beijos, Leandra.

Deixe o seu comentário!

Volte ao topo