Mãe ajoelhada, sorrindo para o filho a sua frente, sentado em uma cadeirinha de criança, em um parque. No alto, à direita, a logo do blog Mãe Especial com Orgulho.

Ser mãe especial é SER ESPECIAL

14/09/2018 Deficiência Física, Histórias de vida, Instagram, Notícias 0
0 Flares 0 Flares ×
Mãe ajoelhada e sorrindo para seu filho em uma cadeira de rodas, de frente para ele. No alto, à direita, a logo do blog Mães Especiais com Orgulho

Geisy Fabris jamais aceitou as previsões dos médicos e dedicou sua vida a ajudar seu filho.

Ter um filho especial é algo único. Nos acorda para um novo mundo. Cheio de dúvidas, de ideias. Um mundo que só quem tem um filho especial conhece. É como se tudo o que você tivesse ouvido, tudo o que te ensinaram, não existisse. Aquele BE-A-BÁ sobre como criar bebês não funciona! É um mundo seu e do seu filho… e só!

É claro que é possível e necessário inseri-lo no mundo normal. É possível até achá-lo normal, afinal de contas isso é o normal para você. (Principalmente se for o primeiro filho!). Só que um olhar especial é fundamental e faz toda a diferença.

Olhar especial é perceber quais são as necessidades reais do seu filho naquele momento, é não desistir, é lutar, é pesquisar, é tentar… é mergulhar nesse universo e ir além. É se aprofundar. Querer e poder caminham juntos…

Por isso, ser mãe especial É SER ESPECIAL! Temos que ser mais, querer mais, fazer mais… tudo tem que ser potencializado para obtermos resultados gratificantes com nossos filhos. Não importa o que seu filho tem e nem se tem cura ou não. Tudo que você tentar é válido. Não importa se a resposta é lenta (ou se o seu marido não vê!). O que importa é AGIR e ACREDITAR naquilo que está sendo feito.

Ser mãe especial É SER ESPECIAL, pois, além de tudo o que passamos, ainda somos nós mesmas, ainda temos as nossas vidas, os nossos problemas, as nossas lutas, independentemente dos nossos filhos. É claro que eles se tornam a prioridade, mas ao mesmo tempo temos que conciliar tudo. Ser mãe especial é: ser mãe, ser mulher, ser profissional. É pesquisar, correr atrás, amar, lutar, se empenhar, acreditar, perguntar…

Ser mãe especial é aceitar o seu maior presente: um filho que depende muito de você. E que veio para você porque você foi escolhida e, certamente, vai dar conta do recado!

Eu adoro SER MÃE ESPECIAL… (e, diga-se de passagem, não trocaria a minha filha por nenhuma outra).

* Texto escrito por Bruna Saldanha e retirado do perfil Mãe especial com orgulho, do Instagram (@maeespecialcomorgulho). A foto mostra Geisy Fabris, mãe especial do Rafael Campos, que tem Síndrome de Oeis Complex com Mielomeningocele. Leia mais aqui sobre o menino Rafinha. Clique aqui para a campanha Todos Pelo Rafinha Londrina.

Compartilhe:

Sem nenhum comentário

Deixe o seu comentário!